A 6ª Edição do Gluten Free Brasil aconteceu em Julho, e contou com a presença e mais de 1900 participantes entre profissionais da saúde, empresas do setor de alimentação saudável, estudantes, lojistas e atacadistas do setor.

“O evento surgiu da necessidade em levar informação qualificada aos profissionais de saúde, celíacos e interessados no tema, principalmente diante do grande consumo de glúten no Brasil, das dificuldades no diagnóstico da doença e das consequências que isso pode acarretar em pessoas portadoras da intolerância alimentar”, conta o diretor do Gluten Free, Gustavo Negrini.

O evento contou com diversas palestras no decorrer do dia, com dois temas principais, Gluten Free e Zero Lactose e Alimentos Funcionais. Ambos contribuem para ampliar no Brasil a discussão a respeito das patologias relacionadas com o consumo de glúten, lactose e outros alergênicos, além do crescimento das doenças crônicas não transmissíveis e a importância da nutrição na sua prevenção e tratamento.

Entre as palestras sobre Gluten, o Dr. Javier Vilanova, nutricionista e consultor na área de Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos, falou sobre as “Doenças Autoimune e os Novos Desafios aos Profissionais”. Javier defendeu a eficácia dos alimentos anti-inflamatórios contra as doenças autoimunes e o papel da indústria alimentícia em relação ao uso do glúten. Muitas empresas aproveitam as brechas da legislação para empregar diversos tipos de ingredientes, com provas parciais ou totais de impacto na saúde humana e na gênese de diversas doenças.

Desde a edição passada, o sorgo é um tema abordado no evento. O cereal pouco conhecido no Brasil possui um alto teor de fibras, além de ser muito energético. Um estudo recente com 100 genótipos diferentes de sorgo, revelou que alguns deles também são ricos em minerais, vitamina E e amido resistente, além de ser uma ótima alternativa para produção de pães sem glúten para atender ao crescente público celíaco. De acordo com a Dra. Valéria Vieira, nutricionista e pesquisadora da área de segurança alimentar, nutrição e saúde da Embrapa Milho e Sorgo, em comparação com milho, arroz e trigo, o sorgo é comercializado por um valor menor, o que possibilita uma redução nos custos com matéria-prima e no valor final dos produtos.

Além das palestras, o evento contou com dois coffee breaks funcionais organizados pela Chef Renata Macena, celíaca, especialista em preparações zero glúten e lactose, e patrocinados pela Jasmine, com alimentos saudáveis. Além das receitas gluten free e zero lactose, foram servidas também opções integrais e orgânicas. O salão de expositores contou com mais de 52 marcas apresentando as novidades no setor e seus lançamentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + 16 =