A programação especial contou com apoio e curadoria da E4 para selecionar os nutricionistas embaixadores da corrida

 

Crédito Fabio Piva/Red Bull Content Pool

A Red Bull promoveu, no dia 5 de maio, o Wings For Life World Run, evento que reuniu 120 mil pessoas, no mundo todo, com 5 mil no Brasil, para correrem por aqueles que ainda não podem. Toda a verba arrecadada com as inscrições foi doada ao instituto Wings For Life ­— que realiza pesquisas científicas sobre cura para as lesões da medula espinhal. “Me fez, pela primeira vez, querer correr pelos outros, e não por mim, pelo meu pace, pela minha quilometragem. Pela primeira vez eu só queria participar!”, conta a nutricionista Mariana Poletto.

 

Crédito Marcelo Maragni/Red Bull Content Pool

 

A corrida oficial e global ocorreu simultaneamente, em diversos países, às 11h UTC ( 8h , no horário de Brasília), por meio de equipes.

Em vez da tradicional  linha de chegada, os corredores eram “seguidos” pelos Catcher Cars, veículos com sensores que trazem mais emoção à competição, rastreando a velocidade e definindo as classificações alcançadas.

A nutricionista Cris Perroni sentiu essa emoção enquanto corria. ”No calor fora de época típico do RJ, ser pego pelo Catcher Car foi um detalhe. Cada um deu o seu melhor e o clima era de festa independente da quilometragem alcançada”, declara.

 

Entre os participantes estavam nutricionistas reconhecidos no meio científico e convidados a embaixadores da corrida pela E4, agência especializada em marketing nutricional que realizou esta curadoria para a Red Bull. São eles: Dr. Marcelo Carvalho, Keila Carvalho, Cris Perroni, Giselle Santos, Isabella Vorccaro e Mariana Poletto. Também, o diretor, Gustavo Negrini, e a gerente, nutricionista Fernanda Seiffer, que representaram a agência.

O grupo, juntamente com outros influenciadores, participou de uma programação especial, realizada no Rio de Janeiro, que teve início no sábado, dia 4, com um café da manhã saudável, no hotel Ipanema Inn. Depois, uma corridinha na Praia do Arpoador – Ipanema, seguida de aulas de surf com os atletas Red Bull, como Lucas Fink e Adriano de Souza e almoço no Marea Fasano, com drinks especiais elaborados com Red Bull.

Crédito Fabio Piva/Red Bull Content Pool

 

Crédito Vitor Marigo/Red Bull Content Pool

 

 

Por fim, o último dia contou com café da manhã e a corrida global com a largada no Leblon e percurso por cartões postais do Rio de Janeiro, marcada por depoimentos emocionados. “Foi contagiante estar lá, com tantas pessoas unidas no mundo todo, ao mesmo tempo e pelo mesmo motivo”, afirma Poletto.

Para a nutricionista Giselle Santos, a experiência gerou um momento de inspiração e superação.”Voltei de lá com uma sensação de que sou capaz de qualquer coisa, inclusive correr quantas vezes for preciso por aqueles que ainda não podem. Abracei essa causa!”, diz.

Ao final, os inscritos se encontraram no Aterro do Flamengo e receberam as medalhas no formato do Pão de Açúcar – RJ, e a frase “Muito obrigado por correr por aqueles que ainda não podem”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze + treze =